Semana Global de Empreendedorismo: PB já contabiliza mais de 38 mil novos registros de MEI em 2021

Levantamento, realizado pelo Sebrae, também indica que as atividades mais procuradas estão relacionadas aos setores de moda, alimentação e beleza 

Principal porta de entrada para quem deseja abrir ou formalizar o próprio negócio, a categoria do microempreendedor individual (MEI) segue em expansão na Paraíba. É o que indica levantamento realizado pelo Sebrae, que identificou a abertura de 38.899 novos registros no estado entre os meses de janeiro e outubro deste ano. Ainda conforme os dados, as atividades mais procuradas estão relacionadas com os setores de alimentação, moda e beleza.  

Elaborado a partir de dados da Receita Federal e divulgado durante a programação da Semana Global de Empreendedorismo, o levantamento do Sebrae Paraíba indica que o número de novos MEIs abertos no estado entre os meses de janeiro e outubro deste ano é 37,8% maior que o verificado no mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 28.223 novos registros.  

Já em relação ao ranking das atividades mais procuradas pelos empreendedores, o levantamento aponta o comércio varejista do vestuário e acessórios como a que recebeu o maior número de registros, 2.702, entre janeiro e outubro deste ano. Em seguida, aparecem as atividades de cabeleireiro, manicure e pedicure (1.668), promoção de vendas (1.535), minimercados, mercearias e armazéns (1.483), comércio varejista de bebidas (1.342) e fornecimento de alimentos para consumo domiciliar (1.159).  

Quanto aos municípios paraibanos que registraram o maior número de novos MEIs formalizados, a capital, João Pessoa, aparece em primeiro lugar no ranking, com 14.135 registros. Já Campina Grande contabiliza 5.544 novos MEIs, seguida por Patos, com 1.517 registros, Santa Rita, com 1.444, e Bayeux, que registrou a abertura de 1.061 novos MEIs.  

Com apenas 25 anos e em sua primeira experiência no mundo dos negócios, José Luiz Vigó é um desses novos MEIs que se formalizaram em 2021 na Paraíba. Ao unir uma oportunidade e o seu interesse pelo tema, ele criou a Azimut, sua própria marca de gin, em João Pessoa. “Minha família sempre foi apaixonada por destilados como cachaça e rum. Diante dessa paixão familiar, aliada ao meu desejo de empreender, isso me fez sonhar em um dia ter a minha própria marca de bebida destilada”, recorda o empreendedor, que se encantou por esse universo ao frequentar, junto com a família, o engenho de seu padrinho.  

Apesar desse interesse inicial, a preocupação com possíveis burocracias fez com que José Luiz retardasse o seu desejo. “Naturalmente, o empresário é muito solitário no início de sua jornada, é apenas ele e sua ideia. Posso afirmar que durante o curso on-line que fiz sobre bebidas, senti na pele a dificuldade de tentar empreender informalmente. Por muitas vezes, tentei orçar com possíveis fornecedores, que ao me indagarem sobre meu CNPJ, inscrição estadual e afins, por eu não possuir, muitas vezes a negociação nem evoluía. Dessa forma, procurei o Sebrae para ter informações sobre como formalizar minha empresa como MEI e fui orientado sobre todo o procedimento e os benefícios que isso traria para o José Luiz Vigó como pessoa física e jurídica”, destacou o empresário. “Ser MEI hoje no Brasil é um grande privilégio para o pequeno empreendedor, visto a baixa contribuição que fazemos mensalmente, por meio da compilação de todos os tributos através do DAS”, acrescentou José Luiz Vigó.  

Por sua vez, o analista técnico do Sebrae Paraíba, Antônio Neto, ressaltou que essa expansão da categoria do MEI é uma tendência nacional. “O microempreendedor individual é o porte empresarial de maior volume, tanto no Brasil quanto na Paraíba. A facilidade de constituir um MEI, o acesso à seguridade social, bem como a reduzida carga tributária fazem da categoria a primeira opção de empreender de muitas pessoas. Além disso, a retomada da atividade econômica atrelada à vacinação da população tem gerado oportunidades de negócios em diversos segmentos”, explicou o analista, ao enfatizar que essa dinâmica de expansão contribui para a geração de emprego e renda, incentivando um ciclo virtuoso para a economia.  

Semana Global - A Semana Global de Empreendedorismo (SGE) foi criada em 2007 pelo ex-primeiro ministro britânico Gordon Brown e pelo presidente da Kauffman Foundation na época, Carl Schramm, com o objetivo de fortalecer e disseminar a cultura empreendedora no mundo. Coordenada no Brasil pelo Sebrae, a iniciativa, a maior do mundo na área de empreendedorismo, conta com diversas programações, organizadas por instituições públicas e privadas.  

Em 2021, a Semana Global está ocorrendo entre os dias 8 e 14 de novembro, abordando o tema “Empreendedorismo e inclusão no pós-pandemia”. Só na Paraíba, mais de 50 eventos estão sendo realizados, destacando a importância econômica e social do empreendedorismo para o processo de retomada econômica. Para mais informações sobre a programação de cada estado, os interessados devem acessar o endereço https://www.empreendedorismo.org.br/.