Índice de confiança: pequenos negócios conseguem recuperar perdas do primeiro trimestre de 2021

Sondagem de Micro e Pequenas Empresas, elaborada pelo Sebrae em parceria com a FGV, também aponta retomada da confiança pelo 3º mês consecutivo

Em junho, a confiança dos empreendedores aumentou pelo terceiro mês consecutivo, o que reforça a expectativa de recuperação do segmento para os próximos meses, de acordo com a Sondagem de Micro e Pequenas Empresas, realizada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Conforme os dados, o Índice de Confiança de Micro e Pequenas Empresas (IC-MPE) subiu 2,4 pontos, em junho, atingindo o patamar de 95,9 pontos, o maior nível desde novembro de 2020 (98 pontos).  

Ainda conforme a sondagem, o crescimento da confiança dos empreendedores foi impactado tanto pela situação atual verificada em junho, quanto pela expectativa para os próximos três meses, incluindo a contratação de mão de obra. Com esse resultado, no último trimestre, a confiança dos empreendedores apresentou um incremento de 14,4 pontos, depois de ter apresentado uma queda em março, ter chegado ao mesmo patamar da recessão de 2014 e a níveis semelhantes a meados de 2020.  

Segmentos - O Índice de Confiança de Micro e Pequenas Empresas agrega os índices de confiança dos três principais setores da economia, que são o comércio, os serviços e a indústria de transformação. Segundo os dados, todos os setores apresentaram melhora, sendo que o melhor resultado, em junho, foi verificado no Índice de Confiança da Indústria (ICI-MPE). Esse indicador apresentou aumento de 6,2 pontos, valor bem superior ao crescimento de maio, que foi de 1,9. Com isso, a Indústria atingiu o patamar de 103,9, o maior nível desde fevereiro de 2021. 

Por sua vez, o Índice de Confiança dos Serviços cresceu 5,3 pontos em junho, passando para 92,2 pontos, o maior nível desde fevereiro de 2020 (95,1 pontos). Com esta terceira alta consecutiva, o MPE-Serviços termina o segundo trimestre recuperando totalmente as perdas sofridas no primeiro trimestre do ano.  

Já no setor do comércio, pelo terceiro mês consecutivo, a confiança das MPE apresentou alta, apesar de uma desaceleração na velocidade de recuperação. Segundo os dados, o índice avançou 1,3 ponto, em junho, e subiu para 91,8 pontos, retornando ao mesmo nível de novembro de 2020. Já nos últimos três meses, essa recuperação no setor foi de 23,5 pontos.  

Para a gerente da Unidade de Gestão Estratégica e Monitoramento do Sebrae Paraíba, Ivani Costa, a confiança sinalizada pelas micro e pequenas empresas tem relação direta com o avanço do processo de imunização contra a Covid-19. “Esse nível de confiança está fortemente correlacionado com a perspectiva cada vez mais próxima de uma população consumidora imunizada. Nesse cenário, os empresários observam uma demanda de consumo reprimida após as restrições causadas pela pandemia, que é como uma corrida de automóveis, cuja largada foi praticamente 'zerada'. Logo, todos os players do mercado estão se preparando, muitos refizeram seus modelos de negócios e estão testando as novas preferências do consumidor, que foram fortemente alteradas durante o isolamento social”, explicou a gerente.