Empreendedorismo e estratégia: conheça os principais métodos utilizados para a definição do preço de

Analista do Sebrae Paraíba explica os aspectos que devem ser considerados nesse processo, essencial para o sucesso de um negócio

Estabelecer o preço de um produto ou de um serviço é uma das tarefas que são consideradas das mais difíceis por quem possui um pequeno negócio. Determinante para o sucesso de qualquer empresa, essa definição é estratégica e não se resume apenas ao ato de atribuir um valor qualquer ao produto, envolvendo também a comunicação e a transmissão de uma mensagem para os consumidores.

 

Conforme explica o analista do Sebrae Paraíba, Thiago Jatobá, a precificação exige lógica matemática, análise econômica e compreensão de cenário. “É necessário fazer as contas para balancear os custos, ampliar as receitas e projetar lucros; avaliar a adequação com os preços praticados no mercado e o nível de competitividade com os seus concorrentes; e, por fim, compreender os períodos de sazonalidade das vendas, o poder de compra do seu cliente e o surgimento de produtos e serviços substitutos”, destacou.

 

Ainda conforme o analista, existem três maneiras mais utilizadas para a definição do preço de um produto ou serviço: focada em custo, baseada na concorrência ou como estratégia de posicionamento. “O foco nos custos se fundamenta em gestão financeira, sendo mais adequado para vendas que tenham escalas. Ele é necessário, uma vez que a gestão de qualquer organização deve primar pela eficiência e produtividade, considerando também que nos dias atuais qualquer desperdício de tempo e recurso tem impacto negativo na competitividade. Por outro lado, focar apenas em custo pode vir a ser considerado uma metodologia limitada e ensejar perdas de oportunidades, pois desconsidera-se a dinâmica dos mercados”, explicou.

 

Já em relação à concorrência, o analista pontuou que esta deve ser uma espécie de termômetro para avaliar a adequação dos preços. “A concorrência pode sinalizar aos empresários mais atentos o surgimento de modelos de negócios capazes de ofertar novas formas de relacionamento com cliente e, inclusive, produtos substitutos. Isso é muito importante, pois de nada adianta ter um ótimo produto ou serviço se ele não é compatível com a expectativa do mercado”, afirmou.

 

Sobre a definição de preços baseada em uma estratégia de posicionamento, Thiago Jatobá explicou que ela tem sido cada vez mais utilizada pelo mercado. “Essa estratégia busca conciliar preço monetário e valor com o público-alvo específico. É, sem dúvida, a forma que exige mais maturidade do empresário, pois é a mais complexa. Demanda maior conhecimento sobre o cliente, sobre o segmento de atuação, o produto e o seu valor percebido. Em contrapartida, é provável que esse método resulte nas melhores vendas”, enfatizou.

 

Por fim, o analista salientou que “não existe uma receita de bolo. A dificuldade está justamente nas inúmeras possibilidades de combinar os métodos apresentados e conciliar a vantagem de cada um. Dessa forma, o ideal é encontrar uma função que possibilite a definição de um preço justo, competitivo e capaz de gerar uma margem de lucro atrativa, de modo a posicionar para o seu público-alvo a imagem da organização, o valor de uso, de troca e de benefício de seus produtos”.    

 

Capacitação – Para auxiliar os empreendedores a esclarecer as dúvidas e proporcionar a aquisição de novos conhecimentos, o Sebrae Paraíba oferece em seu portfólio capacitações relacionadas com o tema da precificação, além de conteúdo online sobre o assunto. Para conferir mais informações, basta acessar o endereço http://www.sebraepb.com.br/.