Delivery: os cinco passos para oferecer um serviço de qualidade e conquistar o consumidor

Consultor do Sebrae Paraíba explica como o sistema de entregas pode fazer a diferença durante o período de crise e isolamento social

Estratégia de vendas e relacionamento que já fazia parte da rotina de muitos negócios brasileiros, o sistema de entregas (delivery) se tornou essencial para os empreendedores desde que a crise provocada pela pandemia do coronavírus restringiu a mobilidade da população e o funcionamento do comércio e de diversos outros serviços. Essa nova realidade, que traz consigo um novo perfil de consumidor, tem provocado diversas dúvidas entre os empresários, muitos deles que ainda não utilizavam essa ferramenta, e estão se perguntando: como o delivery pode ajudar o meu negócio?

Para esclarecer essas dúvidas e orientar os empresários de pequenos negócios, o Sebrae Paraíba realizou nesta terça-feira (14) uma transmissão ao vivo em seus canais digitais, que contou com a participação do empreendedor e consultor credenciado da instituição, Marcus Varandas. Na ocasião, ele pontuou que o delivery é uma forma de manter a empresa em atividade, para não ser esquecida pelos consumidores, além de ser uma oportunidade para diminuir eventuais estoques e manter os funcionários trabalhando, mesmo que de forma reduzida ou em rodízio.

Além disso, Varandas também destacou cinco passos que devem ser observados e ajustados na empresa para que o sistema de delivery possa funcionar com qualidade, conquistando os consumidores. “O início de tudo é você estar disponível para o seu consumidor, ou seja, ele precisa saber onde lhe encontrar. Antes, o consumidor estava acostumado a ir na sua loja ou restaurante, por exemplo, mas agora ele precisa saber onde você está”, explicou o consultor, ao destacar, para esse propósito, a importância de ter um site, perfis em redes sociais, ou de estar presente em marketplaces, que são uma espécie de “shoppings virtuais”, em que diversas empresas podem apresentar e vender seus produtos.  

O próximo passo, segundo Marcus, é facilitar o processo para que o cliente possa fazer o pedido. “A partir de uma base de consumidores que você já tenha, comece a usar os seus canais de relacionamento para enviar seu link, seu cardápio ou seu catálogo de produtos para o maior número possível de pessoas. Tente atrair o consumidor e mostrar qual é a maneira que o cliente pode comprar de você”, orientou.

Outro aspecto importante é ajustar o modo de operação, de acordo com a capacidade da empresa, para que o delivery possa funcionar de forma satisfatória. “É preciso lembrar que é diferente você atender um consumidor, por exemplo, em um salão ou uma loja, em que de repente o lugar enche e você consegue fechar a porta. Quando se está vendendo online, todo mundo pode resolver comprar no mesmo momento, então você vai precisar ajustar sua operação para isso”, afirmou Varandas.

O próximo passo está relacionado com o pagamento, que precisa ser facilitado nesse momento de pandemia. “Estamos vivendo um momento em que é difícil ter controle sobre a higiene completa, então quanto menos a gente puder ter interação humana, melhor. Para isso, pode ser usado um link de pagamento, ou outras formas de pagamento online. Isso já existe de maneira fácil e a custo baixo”, orientou o consultor.

Por fim, é necessário ser cuidadoso com a logística de entrega. “O consumidor que comprou, principalmente comida, quer receber o pedido o quanto antes. Então, há várias formas de fazer esse pedido chegar até ele, seja através de cooperativas ou dos próprios marketplaces”, comentou Marcus Varandas, ao acrescentar que nesse cenário “você precisa ser fiel ao seu consumidor e estar presente no momento em que ele também está precisando consumir a sua marca”.

Transformação – Ao falar sobre o tema abordado durante a transmissão ao vivo, a analista do Sebrae Paraíba, Bera Wilson, que também participou desse momento, destacou que o novo cenário pode ser encarado como uma oportunidade para a transformação digital dos negócios.

“Esse é o grande desafio da maioria dos negócios que estão passando por esse momento, que é fazer a sua transformação digital, mesmo que seja minimamente utilizando ferramentas como o Whatsapp, para entrar nesse mundo e se comunicar. O que o empreendedor precisa agora é estar nesse mundo digital o mais rápido possível para manter o seu negócio e continuar vendendo”, pontuou.  

Orientação -  Para auxiliar os empreendedores nesse momento de crise, o Sebrae Paraíba está realizando diversas transmissões ao vivo, com temas que interessam e são importantes para os pequenos negócios no cenário atual. Para conferir a programação e acompanhar as transmissões, basta acessar os canais digitais do Sebrae Paraíba, que estão à disposição do público no Instagram, no YouTube e no Facebook.