Com investimento em gestão, provedor de internet amplia base de clientes no Sertão paraibano

Atendida pelo Sebrae Paraíba, empresa realizou consultorias e capacitações para expandir o negócio na região

Representando 95% do total de negócios formais registrados na Paraíba, as micro e pequenas empresas, cujo dia nacional é comemorado nesta segunda-feira (5), desempenham um importante papel no processo de desenvolvimento do estado, movimentando os mais diversos segmentos que compõem a atividade econômica. Um desses segmentos é o de provedores de internet, bastante comuns nas pequenas cidades da Paraíba. Atuando nessa área há 13 anos, no Sertão do estado, o empreendedor Guilherme Brasileiro, atendido pelo Sebrae Paraíba, é um exemplo de como os pequenos negócios podem contribuir com o desenvolvimento regional. 

 

Contando com o apoio do Sebrae desde o ano de 2013, quando realizou o seminário Empretec, que trabalha os comportamentos considerados comuns aos empreendedores de sucesso, Guilherme criou a empresa em 2007, na cidade de Piancó, a partir da percepção de que os poucos serviços oferecidos na época não eram suficientes para atender as necessidades de conexão de empresas e pessoas físicas.

 

Atualmente, a microempresa conta com 59 colaboradores, está presente em 13 municípios e possui uma malha de 205 quilômetros de fibra do tipo backbone e mais de 400 quilômetros de fibra urbana. Para que essa expansão fosse possível, a empresa também contou com o apoio de consultorias realizadas pelo Sebrae na área de gestão financeira.

 

De acordo com o analista técnico do Sebrae Paraíba, José Isaac Araújo, as consultorias foram importantes para a ampliação do negócio. “Acreditamos que a consultoria contribuiu bastante com a empresa, uma vez que entre os resultados obtidos, estão: a expansão da base de clientes por meio da aquisição de novas empresas e através da melhoria dos serviços prestados; a implantação de ferramentas de gestão e planejamento, como a criação de indicadores de desempenho, a apuração de resultado mensal e a implementação da gestão de caixa; a melhoria da qualidade do serviço ofertado, através da substituição de sistemas obsoletos por novas tecnologias, entre outros resultados”, pontuou. 

 

Por sua vez, o empreendedor Guilherme Brasileiro destacou a contribuição do Sebrae para a empresa. “O Sebrae foi um divisor de águas, tanto para mim quanto para a empresa. Primeiro, por eu ter vivenciado o Empretec em 2013, quando mudei meus comportamentos, logo refletidos nos resultados da empresa. Em seguida, pelas consultorias e cursos que o Sebrae nos proporciona.  Não só para o meu negócio, mas para todo empreendedor que quer crescer de forma ordenada, os serviços do Sebrae são fundamentais para esse crescimento”, comentou.

 

Os pequenos negócios - Das 238.918 empresas registradas na Receita Federal na Paraíba, 228.215 são pequenos negócios, ou seja, 95% do total. Entre outras particularidades, a principal diferença entre as três categorias de pequenos negócios está relacionada com a receita bruta anual. No caso do MEI, essa receita tem como limite anual o valor de R$ 81 mil. Já as microempresas possuem receita bruta anual igual ou inferior a R$ 360 mil. Por fim, as empresas de pequeno porte são aquelas cuja receita anual é superior a R$ 360 mil e igual ou inferior a R$ 4,8 milhões.