Coronavírus: empresários devem seguir recomendações para funcionários, clientes e negócio

Sebrae Paraíba orienta reforço com higiene e saúde de funcionários e clientes e revisar despesas

A pandemia do Coronavírus (Covid-19) tem obrigado instituições públicas e empresários a adotarem medidas de prevenção e combate à disseminação da doença. Deste modo, o Sebrae Paraíba recomenda seguir as diretrizes dos órgãos oficiais de saúde, além de elencar uma série de orientações voltadas a como passar por esse período da melhor forma possível, considerando o bem-estar e a saúde de funcionários, clientes e do próprio negócio.

No que diz respeito à gestão do negócio durante a pandemia do coronavírus, o Sebrae Paraíba cita como cuidados investir no atendimento remoto para suprir a queda no faturamento do canal físico; reavaliar todas as despesas e contratos de prestação de serviços, identificando possíveis desperdícios e otimizando logística, por exemplo; buscar e validar outros fornecedores de mercadorias e insumos, caso possível, para não ficar na dependência de um único fornecedor; fazer planejamento para os próximos meses; e monitorar todos os prestadores de serviços.

Em relação aos funcionários, as orientações para os empresários são no sentido de manter a equipe o mais bem informada possível sobre a doença, reforçando a comunicação interna acerca dos cuidados com o vírus; sensibilizar os colaboradores sobre boas práticas de higiene, como lavar as mãos e evitar abraços e beijos, flexibilizar os horários das escalas caso a presença do funcionário seja estritamente necessária e disponibilizar álcool em gel; e afastar imediatamente colaboradores com suspeita de contaminação.

Já no tocante aos clientes, as recomendações do Sebrae Paraíba incluem a orientação sobre o Covid-19, inclusive com reforço na comunicação visual do estabelecimento; verificar as adequações que podem ser feitas no espaço físico, a exemplo de ventilação, drive-thru e álcool em gel; adotar outras formas de atendimento e comunicação com o cliente, como o uso de Whatsapp (recebimento e entrega em domicílio), serviços online e reuniões por videoconferência; e ter sempre transparência e negociação com o cliente, nos casos eventuais de impossibilidade de atendimentos de pedidos e prestação de serviços.

De acordo com o gerente da Unidade de Relacionamento Digital e Remoto do Sebrae Paraíba, João Jardelino, é necessário os empresários atentarem a alguns aspectos relacionados aos negócios que podem ser impactados pelo covid-19, tais como finanças (fluxo de caixa, renegociar pagamento com fornecedores), vendas (canais de vendas, delivery, formas de pagamento) e pessoas (banco de horas, adiantar férias vencidas, home office se necessário). “Em toda crise existe oportunidade. Cabe reavaliar o modelo de negócio e inovar para atender ao cliente, pois, em situações como esta, o comportamento do consumidor muda muito. Então, quem agir rapidamente e estiver atento pode crescer e enxergar novos caminhos”, destacou.